SPECIALISTERNE NETWORK

International Specialisterne Community

Specialisterne Foundation

Specialisterne Foundation is a not-for-profit foundation with the goal to generate meaningful employment for one million autistic/neurodivergent persons through social entrepreneurship, corporate sector engagement and a global change in mindset.

SPECIALISTERNE FOUNDATION

l
l

Os Especialistas: Sandra

mar 17, 2023

Sandra tem 39 anos, e passou a maior parte da sua vida se dedicando ao desenho e à decoração de vitrines nas empresas de moda mais importantes do país, como H&M e Massimo Duti. No entanto, a sua autoexigência (“minhas vitrines sempre tinham que estar perfeitas”) e sua hipersensibilidade ao ruído, às luzes e às multidões das lojas dificultavam muito seu desempenho de trabalho. Segundo as suas próprias palavras, “essa atmosfera era muito dura para mim. Estava sempre muito cansada e estressada”.

 

Há apenas um ano, graças a Specialisterne, encontrou um trabalho que se adaptava plenamente a suas necessidades: “pela primeira vez, senti que era apoiada por um grupo de profissionais em autismo, e senti que podia fazer parte de algo”. Agora, Sandra trabalha na DELL, uma empresa de informática, e o teletrabalho é uma das adaptações que lhe permitem estar confortável, relaxada e focada em suas tarefas para desenvolver suas funções de forma otimizada, sem ruído ou distrações ao seu redor. No entanto, Sandra sofreu muito até encontrar a compreensão e a ajuda que precisava.

 

“Sou uma pessoa muito criativa”

 

A formação de Sandra é muito completa: estudou Design na Escola de Arte de Málaga, e, posteriormente, complementou seus estudos em Audiovisual. Mais adiante, fez um curso de Marketing Digital e, já na Specialisterne, aprendeu ferramentas de automação de escritório e habilidades administrativas. Sandra gosta muito de design, e, além do mais, acredita que é muito boa neles: “As composições, os pantones de cores, padrões… tudo isso é especialmente bom para mim, sou uma pessoa muito criativa. No mundo audiovisual, também me dou muito bem em quase tudo. Não é complicado para mim, gosto muito e posso passar mil horas em frente a programas de design”.

 

Apesar da paixão pelo design e sua relativa facilidade para combinar formas e cores, Sandra enfrentou alguns desafios em sua etapa universitária. Ela nos conta que, muito provavelmente, essas dificuldades foram devido a um excesso de estresse: “Em desenho técnico, por exemplo, eu tinha uma perspectiva contrária ao que todo mundo via. E isso também passou com a orientação dos objetos e das coisas. Entre a minha mente e levar em consideração o projeto havia uma desconexão, um problema na execução. Acredito que tudo isso era produto do estresse excessivo”.

 

Sandra nos conta um experimento que realizou com outros alunos de sua turma para que desenvolvam empatia com uma pessoa autista: “fiz uma experiência sensorial de como eu percebia o som no meu dia a dia, para que meus colegas entendessem o quão complicado é viver quando o ruído te incomoda tanto. Então, eu os sentei, e coloquei, através de um projetor, imagens cotidianas de uma cozinha onde o som de tudo era muito elevado, como a batedeira ou a máquina de lavar. E todos eles concordaram que era muito complicado viver assim”.

 

Além da criatividade, a moda e a montagem e produção audiovisual, Sandra tem muitos outros hobbies, e tenta encontrar tempo livre para desfrutá-los: “Gosto muito de ir ao cinema, de astrologia, de yoga, de museus, de caminhada e de gatos. Também costumo sair com meus amigos durante o dia para tomar um café, passear pelo centro ou fazer yoga juntos”.

 

Transição do varejo à consultoria de informática

 

Sandra chegou a trabalhar por 10 anos como decoradora de vitrine em diferentes lojas de moda, mas, apesar de seu entusiasmo e determinação, o ambiente de trabalho das lojas não correspondia às suas expectativas. Havia muitas luzes, muita música, muita gente; um excesso de estímulos sensoriais que, para Sandra, diagnosticada com autismo e TDAH, era muito difícil de gerir. Além disso, os turnos de trabalho eram muito variáveis: “Se mudavam meu turno em cima da hora, me gerava muita ansiedade, e nos momentos de descanso, eu não conseguia comer bem”.

 

Tudo mudou quando ela chegou a DELL, uma empresa de informática que tem parceria com a Specialisterne. Agora, Sandra é responsável por filtrar as ofertas públicas e por se apresentar para diferentes concursos: “Por exemplo, imagine que a Previdência Social, para um pequeno ambulatório, precise de computadores, banco de dados, etc. Então, nós nos apresentamos para o concurso”. Além disso, a empresa sente que pode aproveitar ao máximo suas capacidades porque trabalha de casa: “Estou em minha própria atmosfera, com todas as coisas que não me incomodam. É um lugar muito agradável”.

 

Por fim, Sandra nos conta suas impressões sobre a Specialisterne. Tenho somente palavras bonitas para todo o acompanhamento que tenho recebido: “Consegui encontrar um trabalho adaptado às minhas necessidades, e posso compartilhar com meu tutor todo tipo de desconforto. Me sinto muito amparada, tenho muita ajuda no trabalho. Até agora, eu sempre tive que me adaptar a tudo. Sempre eu e sempre sozinha. E isso me gerava muita exaustão. Agora, tenho muita assistência e isso me agrada muito. Me sinto muito mais estável financeiramente e emocionalmente. Estou mais feliz”.